sexta-feira, dezembro 03, 2004

E não há duas sem três

Afinal andei enganada este tempo todo. Sempre vivi convicta de que era mono tarefa mas, surpreendentemente (devo confessar de que ainda me encontro de boca aberta… mas que de imediato fechei aquando a ocorrência, não de trovoada ou chuva forte, mas de uma piada de gosto duvidoso), parece que consigo fazer duas coisas em simultâneo. Nomeadamente ler dois livros ao mesmo tempo, cada um na sua mão. Se bem que existem manicures ou, para as mais sofisticadas, escultoras de nails que são exímias na leitura simultânea do livro da “mooooooooda” (tal ciganada apregoando o seu produto), o tão fashionable Código de Da Vinci. Só perceberá esta piada quem viu a peça de teatro Celadon … e eu dou a cara e admito! Sim, eu fui ver! Pois é verdade… diz que sim… eu também consigo ler dois livros em simultâneo! Iniciaram-me no sórdido mundo da leitura dos livros na sua versão original e, como tal, fui presenteada com o Dracula de Bram Stoker. Então, estou eu toda contentinha a ler o livrito e a acompanhar (não tenho batatinhas fritas) … tenho o dicionário de Inglês – Português. At the same time!!! TLIM! TLIM! Com tanta thing ao mesmo time qualquer day esta vossa friend começa a ficar all mixed up das ideias. E eu sempre disse… qualquer quarto almofadado tem o seu requinte decorativo. … é a vidinha!

6 comentários:

rufferto disse...

Permite-me que te des-desengane, que tu continuas a ser monotarefa, a não ser que efectivamente tenhas um olho em cada livro ao mesmo tempo. Multitarefa seria por exemplo andares e falares ao mesmo tempo, enquanto que o que tu fazes com os livros é interromper uma acção para iniciar outra e ir repetindo este processo. Podes assim ir para a cama esta noite descansada sabendo que continuas a ser exclusivamente monotarefa... aliás, estava capaz de te desejar bons sonhos, mas sendo monotarefa como és provavelmente terias de acordar para poderes começar a sonhar, o que na volta não seria lá muito prático.

Seja como for, tenho que dar os parabéns por teres alguém que te ofereça uma obra-prima como o Drácula. Essa pessoa demonstra um excelente gosto, que por certo se traduz na sua maneira de vestir, e cheira-me que será um mãos-largas com o dinheiro. Na volta até recebeste uma edição toda catita em vez de uma dessas da Penguin ou da Woodsworth que se vendem por aí a troco de meio pacote de amendoins.

E assim chegamos ao fim de mais um dia. Despeço-me com uma citação de uma autora comtemporânea que aprecio bastante: "Não sei se brinque só ou se faça mesmo, apetece-me fazer... Deixa estar, não vamos precisar disto." Ah, que bons poetas e que boas poetisas temos neste nosso belo rectângulo à beira-mar (dica buérérés de subtil à derrota do FCP) plantado. Até à vista, e obrigado pelo peixe!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Pois eu acho que ....

Anónimo disse...

pois ... pois

grandes incultos ...

Já que estão numa de analisar a coisa ... coisa a coisa ...

olha lá!
Se a coisa for ler um livro, até acabar o livro, e desde que não se tenha decidido acabar de ler, está-se a ler o livro certo?
Assim, tudo o que se fizer até acabar o livro, está a ser feito durante se lê o livro certo??
Ora, quantos livros começarmos a ler depois de ter iniciado aquele primeiro livro, quantos livros estaremos a ler ao mesmo tempo que aquele livro certo?
Ora então, por 3+3 serem 7, está deitada a abaixo a tua teoria, certo???

Viva a tonta multi tasking!!!
Um grande bem haja para ela.
T.

Nanita disse...

Olha que com tanta troca e baldroca o Tico e o Teco ficaram baralhaditos!

Anónimo disse...

o Tico e o Teco ...

masculinos ou femeninos ...

T.