quarta-feira, dezembro 15, 2004

À rasquinha...

Mais uma vez enfrentei o destino, desafiei as leis da física, da gravidade... ousei ter uma bexiga cheia quase ao limite!
Eu sou assim, riu-me do perigo... bem, qualquer dia mijo-me a rir. LITERALMENTE!
E cá estou eu aflitinha para verter as águas, mudar a àgua às azeitonas, fazer um xixizinho... o que lhe quiserem chamar, que isso agora pouco importa!
Logo hoje que o comboio de regresso a casa tinha de ir a passo de caracol, devagar, devagarinho...
Eu já sopro, eu já suspiro... eu já nem estou a ver bem (algo me diz que está na hora de mudar de lentes).
Mas a salvação está próxima - Gráçás à Dêuze mêu irrrrmão - que é como quem diz, o wc lá de casa.
Shhhhhhhhhhhh....
Venci mais uma batalha! Ainda não foi desta que cheguei tarde demais!
Há quem se arrisque a andar por aí com o carro na reserva. Eu cá arrisco-me a andar com uma bexiga no limite da reserva.
Isto qualquer dia acaba mal...
... é a vidinha!
Reparo que a qualidade dos textos piora de dia para dia e que os temas vão pelo mesmo caminho.

8 comentários:

Kitty disse...

Eh! Eh! Essa do carro na reserva está-me a fazer lembrar qualquer coisa... hum... hoje já lá andava outra vez! A diferença é que ainda não tinha chegado à reserva das reservas ;)

Menina! Essa bexiga tão cheia só lhe faz mal! Passas a andar de saia sempre. Assim, qdo estiveres tão apertadinha, aproximas-te de um canto bem escuro e é só abrir as pernas (de preferência é melhor andar sem cuecas)...

Sorry... a qualidade dos comentários tb não é mto boa - mas não estou com isto a dizer que os posts tenham vindo a piorar! ;)

Nanita disse...

Que faz mal sei eu gaja... e por acaso à custa dum cólica renal tenho um episódio bem engraçado que se passou no Hospital Curry Cabral...

rufferto disse...

Essa do estares aflitinha lembra-me qualquer coisa... Mas esse tal episódio no Curry Cabral é que ainda não conheço.

acreditar disse...

pois à rasca ou à rasquita ... isso dava pano para mangas!!!!

acreditar disse...

pois, ó pequena,
qualidade, interesse ou o que quer que seja, o meu é completamente desprovido.
Assim, obrigado pela visita.

Nanita disse...

Ora,deves ser bruxo oh S.! Como é que ocê adivinhou que eu era anã?

acreditar disse...

foi termo carinhoso, miuda.
Mas estou a ver que és pequenota!
Acertei sem saber.
Podes ser a pequena Suse, piquena?

Nanita disse...

Pode ser sim senhor!